sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

As melindrosas, estas revolucionárias



Esta moça aí de cima chamava-se Clara Bow, era uma atriz norte-americana e sintetizou um movimento dos anos 20 do século passado que provocou mudanças importantes na sociedade contemporânea. A Clara foi a líder das flappers, que no Brasil chamávamos de melindrosas. Elas mudaram o comportamento, a maneira de pensar e de vestir das mulheres.
E, também, introduziram com força algo de que hoje nenhuma mulher prescinde mas que era até então pouquíssimo usado no mundo ocidental: a maquiagem.
As melindrosas foram uma reação aos rigorosos costumes conservadores dos tempos vitorianos e tiveram a tecnologia a seu favor. Até então garotas finas e decentes não usavam maquiagem, até porque as opções eram poucas e seu uso difícil: não havia a variedade de produtos, pincéis e escovinhas de agora, tudo era difícil. O que havia era o rouge - hoje chamado de blush - que na verdade só era utilizado mesmo por mulheres, digamos, de reputação duvidosa.

Aí começaram a surgir novidades, as melindrosas as experimentavam e o resto das mulheres as seguiam. A primeira foi a embalagem portátil de blush, com mais tons de cores além do vermelho e do laranja que existiam até então. Ah, os novos pós eram sem chumbo, as mulheres podiam empoar seus narizes sem medo.
Ao mesmo tempo foram lançados esmaltes para unhas com fixadores decentes e novas cores, em embalagens práticas. A moda era deixar a ponta das unhas compridas sem pintura.


Anúncio do esmalte Cutex nos anos 20 do século passado.


Joan Crawford em 1928, com todas as novas maquiagens.


Molde para aplicação de baton, 1920.

Em 1915 foi inventado o tubo de metal retrátil para baton.
Rapidamente ele foi adotado por todas as mulheres, e mesmo o retoque no baton durante um jantar formal passou a ser aceitável.
Mas a coisa cresceu ainda mais quando lançaram os moldes para aplicação do baton, permitindo a todas as mulheres deixar seus lábios do jeito que era a grande moda: um chamado Arco do Cupido no lábio superior, cor mais forte no lábio inferior e a pintura terminando antes do final dos lábios nas laterais, deixando a boca com aparência menor. E, é claro, foram as melindrosas que criaram a moda.


Anúncio do rímel Maybelline com os olhos da atriz Mildred Davis, cerca de 1925

E aí não pararam de chover novidades: sombras, rímel, pós de tudo quanto é tipo, cremes, o curvador de cílios inventado em 1923.
E as melindrosas ali, na vanguarda, experimentando e lançando tudo e fazendo as outras mulheres seguirem seu ritmo.
Tiro meu hipotético e simbólico chapéu para estas corajosas pioneiras, até por mais uma importante contribuição para a sociedade moderna: a depilação também foi lançada por elas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário